Todo conhecimento

Todo conhecimento deve ser compartilhado

O compartilhamento de ideias e conhecimentos é o grande responsável pelo desenvolvimento humano.

Existe um ditado chinês que diz: “Se dois homens vêm andando por uma estrada, cada um carregando um pão, e, ao se encontrarem, eles trocam os pães, cada homem vai embora com um. Porém, se dois homens vêm andando por uma estrada, cada um carregando uma ideia, e, ao se encontrarem, eles trocam as ideias, cada homem vai embora com duas. Sempre que possível troque ideias, elas esclarecem, acrescentam, ajudam e evoluem… Ainda que você não precise, servirão para o outro”.

O compartilhamento de ideias e conhecimentos é o grande responsável pelo desenvolvimento humano. Na antiguidade, ainda sem a criação da escrita, a oralidade era a responsável pela troca de saberes e ensinamentos.

No Antigo Egito começaram a surgir as primeiras instituições de ensino com pessoas específicas para cada tipo de ensinamento. Em Atenas surgiram as figuras dos tutores ou professores, que eram responsáveis pelo desenvolvimento intelectual através da escrita e da leitura. Entretanto, esses conhecimentos eram restritos às classes influentes e às instituições religiosas, que se utilizavam disso como forma de poder e domínio.

Com o passar dos séculos, as populações foram sendo alfabetizadas e tiveram acesso à educação formal em escolas e universidades. Com o crescimento do mercado editorial, as pessoas tiveram acesso à livros, jornais e revistas, mas foi a partir da evolução tecnológica que a velocidade do compartilhamento de conhecimentos aumentou drasticamente.

Os diversos canais de comunicação hoje existentes possibilitam a troca instantânea de informações. O saber não está mais restrito a pequenos grupos ou pessoas. A internet e as redes sociais trouxeram uma nova forma de compartilhamento, que é cada vez mais colaborativo. As pessoas querem ter voz ativa e marcar sua presença na sociedade. Aquelas pessoas que não se dispuserem a trocar informações, experiências e conhecimentos estarão fadadas a viver no ostracismo. Somente quem estiver disposto a compartilhar seus conhecimentos estará inserido nessa sociedade, que foi revolucionada pela tecnologia e pelas novas formas de se comunicar.

A comunicação eficiente e a tecnologia apoiarão as organizações que, só recentemente, começaram a praticar a gestão de conhecimento. Muitas empresas ainda têm dificuldade de fazer essa gestão de forma disciplinada. A troca e a disseminação do conhecimento estão fundamentadas nas pessoas, que são as detentoras dos saberes. É a partir das pessoas que ocorre a aprendizagem, e a organização poderá usufruir desse aprendizado, desde que as motive a participar de processos estruturados de coleta e disseminação dos conhecimentos, fazendo com que fluam de forma organizada e acessível a todos. As empresas só se manterão vivas e competitivas se todo conhecimento, adquirido e gerado, for compartilhado.

“Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina”. – Cora Coralina