Executivos de sucesso

O que diferencia os executivos de sucesso?

Os executivos mais bem-sucedidos do mundo são extremamente ocupados e trabalham muito, mas cultivam hábitos que os diferenciam das outras pessoas.

Ninguém duvida que para se tornar um grande executivo é preciso ter capacidade técnica, saber tomar decisões sob pressão, ser transparente na comunicação, ter poder de influenciar, ter rapidez de pensamento, ser capaz de assumir riscos e saber motivar e liderar pessoas, além de tantas outras competências e habilidades não descritas aqui.

Entretanto, os executivos mais bem-sucedidos do mundo têm hábitos que os diferenciam das outras pessoas, eles reservam várias horas por semana para pensar, refletir e aprender.

Práticas de aprendizado

É assim que muitos deles chamam o tempo que dedicam semanalmente para atividades que os levam a aprender. Leitura, reflexão e experimentos são essenciais em um mundo cada vez mais complexo e dinâmico. Ao longo dos últimos anos, grandes executivos vêm defendendo que dispor de tempo para pensar e refletir é fundamental para o aprendizado.

Cultive alguns hábitos

Warren Buffett, investidor mais bem-sucedido do mundo, dedica 80% do seu tempo para ler e aprender. Passa várias horas por dia lendo jornais e balanços de empresas. Bill Gates lê cerca de 50 livros por ano e Mark Zuckerberg lê, ao menos, um livro a cada duas semanas. Oprah Winfrey credita boa parte de seu sucesso aos livros que leu.

“Livros são meu passe para minha liberdade pessoal”.Oprah Winfrey

O tempo para pensar e refletir tem que fazer parte da agenda. Nesse momento não devem haver interrupções. A forma de estabelecer esse tempo depende da preferência de cada um, alguns executivos preferem fazer isso todos os dias por pelo menos uma ou duas horas, outros preferem períodos mais longos no início da semana e há ainda aqueles que reservam as “semanas para pensar”, como Bill Gates e Mark Zuckerberg que tiram uma ou duas semanas por ano exclusivamente para esse fim e usam esse tempo para fazer caminhadas, meditar e ler.

O que seria da psicologia sem os experimentos do psicólogo norte-americano B.F.Skinner? As reflexões e pensamentos viram teorias que precisam ser experimentadas, caso contrário, nunca saberemos se serão eficazes. Algumas empresas como Facebook e Google permitem que seus funcionários testem novas ideias e criações que, às vezes, não têm relação direta com o trabalho que desenvolvem, mas que ajudam a melhorar habilidades e competências.

Se isso tudo está dando certo para eles, porque não experimentar também?

Se dedicar tempo para ler, pensar, refletir e experimentar pode nos ajudar a aprender mais e alcançar o sucesso que desejamos ter, então é hora de adotar esses hábitos!